Como Calcular o Preço de Venda do Produto?

Nos dedicamos para criar um produto de qualidade e ganhar destaque. Mas de nada adianta se não soubermos como calcular o preço de venda do produto, não é mesmo?

Escrevi um artigo sobre como ganhar dinheiro com artesanato que fez muito sucesso nas redes sociais. E depois de receber muitos e-mails com dúvidas sobre como precificar os produtos, achei que já era hora de escrever um artigo sobre o assunto e ajudar mais pessoas.

Abaixo você vai aprender a calcular os seus custos, calcular o valor da sua hora de trabalho, como utilizar o design para aumentar o seu preço e outras técnicas que te ajudarão a elevar o seu preço de venda e aumentar os seus lucros. Chega de trabalhar de graça!

Como Calcular o Preço de Venda de Produtos Diversos?

Aprender como calcular o preço de venda do produto é uma das habilidades mais importantes de um empresário. Se for feito da maneira correta, a chance de lucro é grande. Mas caso seja feito errado, o fracasso é certo.

Para sabermos como ganhar dinheiro, precisamos ter tudo na ponta do lápis. Um custo não calculado, e acabamos trabalhando de graça. E o pior… nem percebemos!

Não existe uma fórmula perfeita que funcione para todos os negócios. Mas existe, sim, uma base que deve ser seguida por todos.

Ficando de olho nisso, mesmo que a gente esteja realizando nosso trabalho em casa sem ter um funcionário para nos ajudar, conseguiremos precificar nosso trabalho de maneira que te dê lucro. Seja um artesanato, produtos de gastronomia, digitais ou qualquer outro.

Custos Fixos vs Custos Variáveis

O primeiro ponto para se levar em consideração na hora de calcular o preço de venda do produto são os custos.

Podemos dividir os custos em custos fixos e custos variáveis.

Como calcular o preço de venda - Custos Fixos e Custos variáveis

Os custos fixos são aqueles que não variam conforme a produção. Ou seja, mesmo que a gente receba mais ou menos encomendas em determinado mês, o custo ficará o mesmo.

Exemplos de custos fixos:

  • Aluguel do imóvel
  • IPTU
  • Hospedagem do site/blog
  • Serviço de Limpeza
  • Aluguel de maquinário

Já os custos variáveis são aqueles totalmente dependentes da produção. Ou seja, se recebemos mais encomendas, teremos mais gastos.

Exemplos de custos variáveis:

  • Matéria-prima
  • Comissões de vendedores
  • Comissões de sites que cobram porcentagem da venda
  • Energia
  • Água

Podemos ver que existem diversas ideias criativas para ganhar dinheiro, como o artesanato, por exemplo. Entretanto, se não calcularmos bem os custos desses produtos, eles vão se tornar ideias criativas para nos tirar dinheiro. Vamos ver como fazer isso.

Como Calcular os Custos?

Se não sabemos como calcular os custos, não sabemos como calcular o preço de venda do produto, e não sabemos ter lucro. Portanto, colocar tudo, exatamente tudo, na ponta do lápis é superimportante.

O ideal mesmo é termos uma planilha para calcular os custos automaticamente. Assim, inserimos apenas alguns dados, e ela já nos apresenta todos os resultados. Evita erros de cálculo (muito comuns, por sinal), e ainda não poupa um tempo extremamente precioso.

Por exemplo, muitos artesãos costumam utilizar uma planilha muito boa para calcular o custo dos artesanatos. Ela é prática, fácil de entender e facilitou muito a vida daqueles que a adotaram.

O Que Levar Em Consideração?

Para calcular os custos, vamos precisar analisar todo o processo. Da encomenda à venda, sem esquecer do marketing.

Cada empresa é única, então vamos olhar de forma geral, apenas para exemplificar. Aqui nossa referência é um empresário que trabalha sozinho, ou tem pouquíssimos funcionários, e podendo ter optado por trabalhar em casa.

Podemos nos fazer algumas perguntas:

  • Eu preciso de energia para produzir meus produtos? Utilizo máquinas elétricas?
  • Se sim, quantas horas essa máquina fica ligada por dia? Quanto ela consome em watts/horas?
  • Utilizo água? Quanto?
  • Quanto tempo passo no computador trabalhando? (pesquisando ideias, divulgando produtos, falando com clientes, fazendo manutenção no site…)
  • Quanto meu computador consome em watts/hora?
  • Como eu entrego o produto? Em mãos? Eu mesmo ou entregador?
  • Quantos quilômetros meu carro faz por litro?
  • Tenho vendedores trabalhando para mim? Qual a comissão deles?
  • Qual a comissão dos sites que eu utilizo para realizar as vendas?
  • Qual a taxa de imposto que eu pago? Trabalho com o MEI ou minhas taxas são porcentagens em cima da venda?

Essas são apenas algumas questões que podemos nos fazer. Mas acredito que agora você conseguiu visualizar como trabalhar em casa não é sinônimo de amadorismo.

Podemos – e devemos – ser profissionais em qualquer ambiente. Muitas vezes o cliente sequer fica sabendo se realizamos todo o trabalho em casa. E muitos nem se preocupam com isso de fato.

O que eles desejam é ter um produto de qualidade em mãos, entregue dentro do prazo e com um atendimento de qualidade.






Quanto Custa Nossa Hora?

Como calcular o valor da hora de trabalhoPara sabermos como gerar dinheiro com um produto, também precisamos ter uma ideia do valor da nossa hora de trabalho. Para isso, podemos ter como base algumas questões:

  • Qual valor mensal desejo conquistar?
  • Quantas horas estou disposto a trabalhar por dia?
  • Quantos dias por semana de trabalho?
  • Quantas semanas de férias desejo por ano?

Desta fora, saberemos quantas horas iremos trabalhar por mês, e quanto devemos cobrar para atingir determinado valor mensal. Esse é o valor da nossa hora, que devemos incluir no valor final do produto.

Muitas pessoas não gostam de fazer esses cálculos pois se deparam com uma realidade incômoda: trabalhar com aquele produto específico que ela tanto gosta, não irá dar o retorno que ela gostaria.

Resumindo: vai ganhar pouco, pois o mercado não paga bem por aquele tipo de produto.

Conclusão? Ou muda o portfólio, ou atua em outra área, ou aceita ganhar pouco mesmo.

Esse é um cálculo inverso. Nós primeiro analisamos uma meta financeira, e depois vemos como alcança-la. Assim, vamos ver com quais tipos de produtos vale mais a pena trabalhar.

Mesmo que a gente tenha optado por trabalhar em casa e nos tornar nossos próprios chefes, podemos nos ver simplesmente como um funcionário. Eu toparia fazer esse serviço por quanto? R$10/hora? R$50/hora?

Reflita e chegue às suas próprias conclusões.

Quais São Nossos Investimentos?

E como calcular o preço de venda do produto se não analisarmos nem mesmo quais são nossos investimentos? Nós temos diversos gastos com um negócio, não é mesmo?

Investimentos em cartões de visita, panfletos, divulgações, embalagens diferenciadas, marketing…

…criamos sites, pagamos hospedagem, web designer.

Participamos de eventos, pagamos stand, arquitetos, projetistas…

…compramos equipamento de áudio e vídeo para gravar vídeos com qualidade e estreitar o relacionamento com nossos clientes.

Utilizamos ferramentas de email marketing e fazemos anúncios online…

…compramos e renovamos maquinário.

Estudamos, fazemos cursos, compramos livros, vamos a workshops…

Entre muitos outros investimentos que fazemos constantemente. Devem estar tudo bem anotados e utilizados na hora de calcular o preço de venda do produto. Seja um artesanato, um bolo, um livro, ou o que for.

É por isso que digo que a gente pode realizar nosso trabalho em casa sem problema algum. Mas temos que ter uma gestão de excelência.

Fácil? Nem um pouco. Mas possível, e vai nos ajudar a gerar dinheiro com nosso produto. E essa mentalidade deve ser adotada mesmo que seja um trabalho nas horas livres para ganhar uma renda extra.

Qual é Nosso Público-Alvo?

Saber com qual público estamos trabalhando, ou queremos trabalhar, é primordial para calcularmos o preço de venda do produto. Se estamos criando uma bijuteria para a classe C e D, podemos cobrar um determinado valor. Mas se é uma bijuteria para a classe A, o valor deverá ser bem diferente.

Até por que isso também tem muito a ver com posicionamento. Se precificarmos nosso produto com um valor muito baixo, mesmo que seja realista e honesto, o cliente pode achar que é um produto vagabundo.

Isso acontece porque na mente dele, ele já associou que produtos bons são produtos caros.

Trabalhamos com ideias criativas para ganhar dinheiro, não é verdade? Mas também precisamos utilizar a criatividade – e o conhecimento -, na hora de precificar o produto.

Veja algumas perguntas que pode nos ajudar:

  • Onde nosso público vive?
  • Quais lugares frequenta?
  • Qual a faixa etária?
  • E o gênero?
  • Possui filhos?
  • Quais são seus hobbies?
  • Quais são seus sonhos?
  • Segue alguma religião?





Estudo de Mercado e Análise da Concorrência

Para saber como calcular o preço de venda do produto corretamente, também precisamos olhar para fora. É preciso fazer um estudo de mercado e também analisar a concorrência. Aqui também podemos fazer um ótimo uso da ferramenta de Análise SWOT.

  • Até quanto nosso público estaria disposto a pagar por esse determinado tipo de produto?
  • Quanto nossos concorrentes estão cobrando em média?
  • Os produtos deles são exatamente como os meus, ou os meus são bem diferenciados e não se encontra nada parecido no mercado?
  • Quais são meus concorrentes diretos e indiretos?

Não podemos querer cobrar valores fora da realidade só porque desejamos ganhar mais. Isso seria um tiro no pé. Mas podemos sim, ver como queremos nos posicionar em relação à concorrência.

Podemos entrar nas lojas dos concorrentes, solicitar orçamento por telefone ou email, pesquisar na internet, nas lojas virtuais, no Mercado Livre, no Elo7, nas redes sociais… Enfim, use a imaginação. Só não faça nada antiético, por favor.

Design Diferenciado, Preço Maior…

Muitos não fazem ideia disso, mas na hora de precificar um produto, o design faz muita diferença. Muitas pesquisas já foram feitas a esse respeito, e o resultado é sempre o mesmo: os clientes estão dispostos a pagar mais por produtos em embalagens mais bonitas e atraentes.

Quer valorizar e cobrar mais por seu trabalho? Crie uma embalagem incrível! E isso vale mesmo que seu produto seja digital.

Como calcular o preço de venda do produto - Design

Às vezes vale a pena até mesmo contratar um designer para criar algo bem personalizado para o nosso trabalho. Pode fazer toda a diferença!

Isso é mais uma prova que ideias criativas nos ajudam a ganhar mais dinheiro. Criatividade na criação do produto, na hora de calcular o preço de venda, na criação da embalagem, nos materiais de divulgação…

Criatividade é a chave!

 

“Não posso somar o custo do material e multiplicar por três?”

Não. Esse é um erro muito difundido por aí, mas bastante equivocado. Esqueça essa história de multiplicar por três. Isso não te dará um bom parâmetro para cobrar pelo seu artesanato.

Mude a perspectiva e você verá que fará muito mais sentido e os lucros serão muito maiores.

Sempre Gerar Valor!

Todo mundo gosta de comprar um produto quando sente que ele gera valor na sua vida, não é verdade? E até aceitamos pagar mais por isso!

Já quando o produto é só mais um por aí, queremos comprar pelo menor preço possível.

Já reparou como as pessoas estão dispostas a pagar mais por produtos da Apple? E você sabia que muitas vezes os produtos deles não são os melhores do mercado? Mas o valor que a Apple gera na vida das pessoas, faz elas estarem dispostas a desembolsarem muito mais, por produtos semelhantes.

A gente deve encontrar uma maneira de nos posicionar de modo que nossos clientes sintam que estamos gerando valor na vida deles. De repente pode até ser com um atendimento extremamente diferenciado, super acolhedor.

Ou criando um produto de destaque, transmitindo status, ou com uma utilidade incrível. Ou até mesmo algo que gere uma experiência memorável.

Isso é muito particular. Varia de negócio para negócio, produto para produto. Temos que estudar nosso trabalho e ver como podemos criar aquele “algo a mais”.






Conclusão

Com esse breve material, procurei dar algumas ideias de como calcular o preço de venda do produto. Não é uma regra, mas esses quesitos devem ser bem estudados antes de criar o preço do nosso.

Também aconselho a ter sua planilha. Isso facilitará imensamente sua vida. Se você manja de Excel e cálculos, pode criar a sua. Mas caso contrário, vale a pena comprar uma. É super barato e compensa o investimento.

Se você trabalha com artesanatos, vale a pena dar uma olhada nessa planilha de cálculos. Tem sido bastante elogiada, e minhas clientes gostaram.

E caso essa seja sua área de atuação, você também pode complementar seu aprendizado o outro artigo nosso, sobre como ganhar dinheiro com artesanato.

E você, como está precificando seu artesanato? Já vem fazendo tudo isso? Compartilhe sua experiência.

Ficou alguma dúvida? Fique à vontade para deixar um comentário abaixo.

Até a próxima!

Responder